Gostou? Então espalha pra galera!

05 setembro 2010

Achei na Vizinhança...

  Texto de Brena Braz, que encontrei no blog Inpirações para a Alma

"Eu não tenho mais idade pra me apaixonar. Não mesmo. Não sou mais uma adolescente e meus dezoito anos já viraram história. Mas, sentir aquele frio na barriga é muito bom. Já contei aqui mil vezes. Não gosto de nada morno. Se não tiver paixão, se não tiver emoção, se não me arrancar do chão, não serve.


Tem coisa melhor do que aquele telefonema no meio da tarde? Aquela ligação que te deixa com um sorriso apaixonado grudado na cara o resto do dia. Tem coisa melhor do que estar com alguém que te faz rir o tempo todo? Aquela pessoa que tem “aquela coisa que você não sabe explicar” que faz você não querer sair de perto dela nunca mais.
Sabe o que eu não consigo entender? Gente morna. Namoro de longa data em que as pessoas “se acostumam” com a outra. Como pode isso? Como pode alguém estar cansado sexta-feira à noite e querer dormir? Como pode alguém empurrar a própria vida com a barriga? Não vou atirar a primeira pedra. Já cometi essa insanidade. Mas hoje, e cada dia, sou uma nova pessoa. Penso. Logo, mudo de idéia. De gosto. De roupa. De estilo. De vida.
Você já esteve com alguém pensando em outra pessoa? Eu já. Você já namorou uma pessoa enquanto amava outra? Eu já. O pior erro. Mas eu não imaginava o que estava perdendo. O tanto que é bom você estar com a pessoa certa. Com aquele cara que você olha pra ele e pensa: “é exatamente com você que eu queria estar agora, nesse instante”. E o Brad Pitt poderia aparecer pelado na sua frente. E quem mais fosse. E você não trocaria aquele momento por nenhum outro. Por nenhuma outra sensação de mundo. Por ninguém mais no mundo. Nem outro lugar. Nada.
Não sei muita coisa do que quero pra minha vida. E nem tenho essa pretensão. Mas sei isto: quero tudo intenso. Tudo agora. Tudo pra já. Minha vida já está acontecendo e eu não tenho mais tempo a perder com sorrisos amarelos. Com abraços frouxos. Com bocas aleatórias. Com noites sem dias seguintes. Com pessoas que não se dão. Quero viver tudo intensamente. Até a última gota. Correr o risco. Me atirar. E sentir o coração bater forte. Sair pela boca. Me engolir. Ter aquela sensação de não estar cabendo no próprio corpo (mais alguém aqui já sentiu isso?). Quero ser arrebatada. Não conseguir dormir à noite. Acordar com olheiras e estar linda mesmo assim. Quero rir de mim mesma. Rir sozinha no meio da rua. Sair descabelada. Quero andar cantando. E fazer poesia em dia de chuva. Quero cair da escada com as pernas pra cima. Quero um dia. Uma hora. Um minuto. Desde que seja de verdade. E a verdade é que eu quero me apaixonar. "
Brena Braz


4 mil pitacos!:

Vida de Loba disse...

Minha amiga não tem nada melhor do que tudo isso que vc descreveu, desde que seja por inteiro!!!! Eu acabei de dizer isso para o meu acompanhante atual: Não gosto de nada morno...ai que coisa...pq a gente é assim????? Qdo eu começo a sentir q a coisa esfriou já vou questionar...ah não quero pouco desta vida não!!!!!!

Beth Amorim disse...

rsrsrs....

Tá mais que certa!!! O negócio só presta quente. E bem quente!!! rsrsrs

deusilusao disse...

Embora eu não tenha uma alma... achei o texto bem interessante e 'inspirador' mesmo...

Adicionei aos meus favoritos, o blog que vc encontrou.

Beth Amorim disse...

Oi, Barros!

Embora "eu não tenha uma alma também", adoro os textos que a Juliana coloca no "Inspirações para a Alma"!!

Realmente, são bem inspiradores!

Que bom que gostou!

Ah, e valeu pela visita!

Abraços.

Não Seja Egoísta! Compartilhe!