Gostou? Então espalha pra galera!

31 maio 2011

Sobre O Tempo e As Mudanças.

"Fácil é ouvir a música que toca.

Difícil é ouvir a consciência, acenando o tempo todo,
 mostrando nossas escolhas erradas. (...) Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las."


[Carlos Drummond de Andrade]





Não sei se é uma tentativa de aparentar força, personalidade, ou sei lá o que... Mas aquele negócio que algumas pessoas dizem que é "melhor arrepender-se do que fez", do que se arrepender "daquilo que deixou de fazer", pra mim - hoje - é balela. Tá, eu sei que pode até funcionar para você. Mas comigo não funciona mais [embora já tenha funcionado no passado, como eu bem expressei aqui]. 

E, sendo assim, eu assumo: me arrependo muito mais daquilo que fiz, do que daquilo que deixei de fazer. #ProntoFalei

Ao longo do tempo, percebi que fico muito mais magoada comigo, quando faço algo que me arrependo depois. Isso demonstra que não analisei suficientemente a situação antes de fazer, e talvez tenha agido por impulso. Até porque se não faço, posso até ficar na dúvida se iria me arrepender ou não, mas isso não me atinge tanto... depois esqueço e fica tudo bem.

Entretanto, se faço algo, e logo em seguida me arrependo, isso torna-se um martírio para mim. O arrependimento fica só martelando na cabeça... Porque não há dúvidas. Está feito e não tem como voltar atrás.  E pra esquecer o que já está feito, fica bem mais difícil... Lidar com as consequências, então...

Engraçado que eu não pensava assim aqui e aqui... Porém, passados três anos e milhares de acontecimentos, hoje descubro que mudei. E mudei muito. Hoje estou muito mais preocupada com minhas atitudes [e/ou palavras] e com as consequências que elas podem trazer... Cresci? Amadureci? Não sei. Também não posso saber se daqui pra frente vou mudar de novo... Só sei que agora estou assim.

Costumo dizer que minha pior inimiga sou eu mesma. E se faço algo que vai contra mim, ou seja, contra a minha consciência... aiaiai... Já era. 




4 mil pitacos!:

Teacher Mary disse...

Concordo plenamente contigo.Arrependo-me muito mais do que fiz do que deixei de fazer...é tal flecha que uma lançada causa ferimentos...pior se de alguma maneira essa flecha se volta contra nós mesmos.Cruel!!!!Tô te seguindo no twitter viu?Beijão!

Non Nattus Júnior disse...

Olá
Beth
A fortaleza.
Incrível como seu texto,fala não de si ,mas de todos nós . Como vc desvenda de forma perspicaz e externa com suas palavras aquilo que está escondida,nas partes mas íntimas de nossas almas. Ler as tuas palavras é contemplar a tua evolução positiva como espécie.
Ver uma personalidade bem cristalizada; Um crecimento constante na realização de si mesma e um amadurecimento que nós a cada dia admiramos mais.
Um abraço virtual !

isabelsantana2011@hotmail.com disse...

O seu blog é muito legal, gostei
muito parabéns.Deixo o blog Belas Artes Médicas.
Abraço.

Beth Amorim disse...

Amigo Nonato, como sempre, só posso te agradecer pelas palavras que sempre elevam minha autoestima...

---------------------

Olá, Isabel! Que bom que gostou daqui! Volte sempre que quiser, tá?

Beijos!

Não Seja Egoísta! Compartilhe!