Gostou? Então espalha pra galera!

01 maio 2011

Como se fosse o último dia…

 

"Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor..."

(Epitáfio-Titãs)

 

A gente diz tanto isso, né? "Viver cada dia como se fosse o último"… Mas seria tão bom se levássemos isso a sério mesmo. Eu fico aqui pensando sobre esse ditado… Sei que não dá pra fazer tudo o que queremos em um único dia. Mas às vezes adiamos tanto as coisas, planejamos tanto, deixamos "para amanhã" ou para o ano que vem… E,  pouco a pouco, vamos perdendo o tempo que possuímos… Um breve tempo de 24h.

Um dia… O que é um dia? Aliás, o que dá pra fazer em um dia? É…é mesmo pouco. Mas infelizmente é tudo o que temos. Ou às vezes, nem isso temos… ANDINHO PARA SEMPRE (24)

Quando a saudade aperta, eu fico imaginando que nem todos os beijos, nem todos os abraços, nem todas as vezes que nos amamos, nem todas as viagens que fizemos, nem todas as noites em que dormimos juntos, nem todas as risadas que compartilhamos, nem todos jantares, nem todas as conversas, foram suficientes para me livrar dessa sensação de querer [e de saber] que poderia ter sido mais … Agora parece que foi tudo tão pouco… E é porque vivíamos grudados, dizendo vários "eu te amo" por dia, nos beijando sem parar, nos abraçando a toda hora… 

E então eu me pergunto: poderia ter sido mais? Talvez. Penso nesse "talvez", mesmo sabendo que vivemos nossa relação de forma intensa. Mesmo sabendo que fizemos tudo o que foi possível fazer nesses 2, 3 anos que passamos juntos… Mesmo sabendo que não deixamos pra ser feliz depois…

No entanto, às vezes guardamos aquele "eu te amo" pra uma ocasião especial, ou pra dizer a noite… Deixamos aquele abraço pra o dia do aniversário… Deixamos aquele projeto para o próximo ano. E quando nos damos conta, não haverá mais "hoje à noite", ou "amanhã", ou o "ano que vem".

Olhando agora, depois de tudo o que aconteceu, daquelas 24 horas que ele não teve mais, daquele "amanhã" que nunca mais virá pra ele, eu fico com a sensação de que foi tudo muito intenso e bom, mas que foi pouco. E a sensação de impotência que vem junto, é horrível. Não dá pra voltar no tempo.

Por ainda estar deitada em minha cama naquele dia, faltou um abraço forte e apertado… faltou dizer que ele era o homem da minha vida (como eu já tinha dito tantas vezes)… faltou dizer o quanto ele era importante pra mim (por mais que ele já soubesse disso, por eu já ter dito e demonstrado)… faltou um beijo mais demorado… faltou um simples adeus…

Mas como eu poderia saber que aquela seria a última vez? Como? Como imaginar que aquelas seriam suas últimas palavras, a última vez que eu ouviria sua voz? Como prever que aqueles seriam os últimos beijos? Como acreditar que aquele foi o último dia, a última manhã em que acordamos juntos?

Se ele tivesse me deixado por outra, ou sei lá, tivesse deixado de me amar um dia, eu ficaria triste, magoada, talvez até com um pouco de raiva, mas ainda assim, teria a chance de dizer-lhe algo. Mas do jeito que foi, não… Não dá pra dizer mais nada. É uma parte de mim que se cala. Um amor que vou ter que guardar em algum lugar aqui dentro de mim, e não vou mais ter a chance de dedicar ao ser amado. Um carinho que eu não tenho mais como demonstrar… Não pra ele ter a oportunidade de ver ou sentir… E isso é massacrante. Até porque não podemos pegar o amor e guardar dentro de uma caixa [ou rasgar e jogar fora], como eu poderia fazer com as fotos, no caso de um abandono ou de uma traição.

Por isso eu acho que devemos levar isso de "viver cada dia como se fosse o último" bem mais a sério. É triste, mas às vezes isso torna-se verdade para alguém que está bem ao nosso lado…

amoraqui

 

"Cada um sabe a alegria .... E a dor que traz no coração..." Epitáfio -Titãs

assin

1 mil pitacos!:

Non Nattus Júnior disse...

Olá Beth,A fortaleza.
Como podemos saber,se a realidade vivida ,não foi igual aquela,que imaginamos como a ideal ? Diria que quando esta realidade,permanece tão viva a ponto de nem o tempo e as circunstâncias conseguirem apagá--las.
Assim, Beth, vc faz parte da minoria que teve o privilégio,de ter vivido algo,que sempre carregará consigo.
Um abraço, amiga phillia (termo grego que significa: amor a amizade;ao bem querer;simpatia mútua e crescido na fidelidade).

Não Seja Egoísta! Compartilhe!