Gostou? Então espalha pra galera!

08 maio 2010

E por falar no dia das mães....

... Estou sendo supreendida a cada dia pelas minhas filhas, com a velocidade com que o tempo passa para elas. A mais velha, por exemplo, já está com 10 anos. Muito inteligente, gentil, e meiga, ela tem uma maturidade incomum para essa idade. Sempre foi assim... 

E já que falei nela, um dia desses fiquei meio "abobalhada" quando percebi que os primeiros sinais da puberdade já estão aparecendo... Eu, como uma jovem mãe que sou, já comecei a ficar meio perdida em relação a isso! rsrs. Ela, por outro lado, encara tudo com a maior naturalidade! Acho incrível!!! E mais, até gosta de ver "as coisas" surgindo em seu corpinho, que pra mim, ainda é de uma criança! 

Como o tempo passou rápido...! Para mim, foi ontem que tudo aconteceu... Descobri que estava grávida aos 18 anos. Tinha passado no primeiro do vestibular, e já estava de mudança para a cidade onde eu iria cursar a faculdade, quando descobri a gravidez. Não quis acreditar. Logo comigo??? Logo agora??? Irresponsável foi a primeira palavra que me veio na cabeça, para substituir meu nome!!! Achei que minha vida fosse acabar ali, naquele buraco que se abriu no chão, quando olhei o resultado positivo no exame...

Mas, não foi nada disso que aconteceu! Tive que abandonar sim, o curso e a cidade que seriam minha vida naquele momento, em prol da vida que se abrigava dentro de mim agora. Porém, nunca me arrependi disso. Depois do susto, da dificuldade de contar tudo à minha família, veio a serenidade de perceber o que que acabara de me acontecer: Seria MÃE! E decidi que me dedicaria a isso. E foi o que fiz. Faculdade? Teriam muitas pela frente se eu quisesse, porém, aquela pessoinha que estava dentro de mim, era única! E era minha! Era minha obrigação cuidar dela.

E assim aconteceu. Me acertei com o pai dela, e segui minha vida. Um ano depois que ela nasceu, eu já estava cursado outra faculdade (agora na cidade que eu morava), e ao mesmo tempo cuidado daquela pimpolha linda! E, para minha surpresa, bem no meio do curso, 2 anos e meio depois da primeira gravidez, engravidei novamente! Outra menina!!! Será que eu daria conta???Aos 23 anos me vi com duas filhas para criar, um curso universitário para para concluir, e uma casa para cuidar. Affee! 

Mas, sobrevivi! E elas tamém! rsrs. A única coisa que não sobreviveu foi o casamento, que acabou 1 ano e meio depois que de minha formatura... rsrsrs. Mas , é isso aí... Hoje, tudo está resolvido, e muito bem resolvido! As vidas seguem...

E foi assim que a experiência da maternidade se fez presente em minha vida. Duas vezes, duas supresas! E até hoje, o fruto dessas "supresas" ainda me supreendem. A mais nova, que está com 7 anos, essa semana faltou ao colégio. Quando, no outro dia a professora perguntou-lhe o motivo da ausência dela, sabem o que ela respondeu??? 
_Ah tia, eu faltei ontem porque eu estava muito estressada!!!

Rsrsrs... Dá para aguentar uma coisa dessas???

E aqui estamos nós! Sempre felizes e unidas!



Parabéns a todas a Mães!!


Por Beth Amorim


5 mil pitacos!:

Serginho disse...

Passei por situaçao semelhante a sua Beth quando a minha ex esposa me passou a guarda das minhas filha na epoca com 12 e 10 anos pense!!!!! Na mudança radical na minha vida admistrar meu trb e a vida com duas mulheres levar e pegar no colegio, fazer almoco lavar passar rss.Ter que saber administrar os ciumes da caçula com a mais velha, dividir a camas com as duas aturar a TPM das duas tomar bronca por que nao comprei o absorvente com abas !!!!! Eh mole !! Quem guenta !!!!!!! Mas foi um aprendizado maravilhoso passar essa quase 5 anos com elas hj como jah tinha te dito antes moram com a mae mas a saudade bate e deixa meu corçao muito apertado bjs

bethiamorim disse...

Noossa!! Deve ter ido muito difícil mesmo!! Mas, é como vc disse: "tudo na vida é aprendizado". E acho que suas dificuldades, com certeza, valeram à pena!! Assim como as minhas!!

Abraços! E obrigada por compartilhar a experiência!

Beth Blue disse...

Você com esta carinha jovem tem duas filhas, caramba...fiquei impressionada, rsrsrs.

Eu tenho um filho de 10 anos que tive aos 34 anos aqui na Holanda. Diga-se de passagem, aqui é normal as mulheres terem filhos depois dos 30!

Comentei sobre a maternidade várias vezes lá no meu blog, inclusive aqui:
http://bethblue.blogspot.com/2009/06/ser-mae-aos-20-30-40.html

Beth Amorim disse...

Oi, Beth! (minha xará!!!)

Que bom ter alguém de tão longe comentando no meu blog!!!

Quanto à maternidade, comecei bem cedo mesmo! Surpresas...rsrs

Mas, não me arrependo!

Um grande abraço!

Ah, e vou ver lá o seu blog, viu?

Hudson Costa disse...

A velocidade com que passa a nossa vida moderna é impressionante.

Queria ter mesmo é um controle remoto para colocar tudo em slow motion...

Olhar para traz nos faz ter muito orgulho do que somos, mas á vida é rápida. É como estar em um carro em alta velocidade. Olhar para o retrovisor é necessário, é bom, é agradável. Olhar sempre para o retrovisor nos faz perder o controle da direção.

E ser mãe, Beth, não tem passado, nem futuro. Só presente. Aliás, só presentes...

Suas filhas vão crescer na velocidade dos 140 caracteres, e eu sei que é tentador apertar o botão de slow motion naquele momento mágico em que ouve delas: M-Ã-E E-U T-E A-M-O. F-E-L-I-Z D-I-A D-A-S M-Ã-E-S...

Feliz...

Não Seja Egoísta! Compartilhe!