Gostou? Então espalha pra galera!

12 março 2011

Filhas (parte 2)

Meu ateísmo aqui em casa é praticamente "uno". Meus irmãos, minha mãe, meu pai, minha tia, minhas filhas*, todos ainda acreditam em Deus. E tipo assim, eu não tento convencer ninguém a ter o mesmo pensamento que eu. Continuo com a premissa de que as pessoas são livres para acreditar no que quiserem, desde que suas crenças não interfiram na vida dos outros.

Pra vocês verem, todos os dias minha tia assiste à missa que passa na Rede Vida. É… É aquela missa da 'padroeira do Brasil'. Quando desço pra tomar café, lá está ela, cantando os hinos da Igreja, fazendo sinal da cruz, rezando o pai-nosso, entre outras coisas… Imaginem se todo dia eu fosse me estressar com isso? Com certeza eu ou ela já teríamos pirado. Até porque a tia já tá com 78 anos, né gente?

Agora, mesmo sem tentar influenciar os entes queridos aqui de casa, às vezes acontecem umas coisas que me surpreendem. Primeiro foi meu namorido, que era quase um adepto do espiritismo quando começou a namorar comigo, e desde então, nunca mais viu um espírito e até já se declarou ateu lá na casa dele!

E, para completar, ontem outra pessoa me fez uma agradável surpresa. Minha filha Rachel, a mais velha, e que já está ficando uma mocinha, chegou pra mim e disse: _ Mainha, eu também não acredito em Deus! Eu, que estava vendo TV, me virei pra ela e disse: _What? Como assim?

Perguntei como ela tinha chegado àquela conclusão - sim, porque não fiz nada; juro - e ela me disse que estava conversando com uns coleguinhas na escola, "discutindo" o assunto lá entre eles, e perceberam que para muitas das "perguntas" que ele faziam, não havia respostas. Então, eu perguntei que tipo de perguntas eles estavam querendo saber as respostas… Daí ela me disse assim:

_Olhe, mainha, a gente ficou pensando naquela história de que foi Deus quem criou o mundo. Mas aí, nos perguntamos: se foi ele quem criou o mundo, quem teria criado Deus, ou seja, quem é o pai de Deus? Deus saiu de onde? E como ele criou esse monte de coisa em tão pouco tempo? E como ele fez um homem de barro, e uma mulher de uma costela de um homem de barro? Homem  de barro tem costela? E assim, fomos vendo que essa história tá muito é mal contada e sem lógica. E então, eu e meus colegas não acreditamos mais em Deus.

adaoFonte da imagem: Picasa 

Recapitulando, Rachel tem 10 anos, está no 7º ano do Ensino Fundamental 2. Chegou a essas conclusões apenas conversando com colegas que têm a mesma idade que ela.

Enquanto isso, diretamente da cúpula católica aqui de casa, chega minha outra filha, Letícia, e joga na minha cara: _Mainha vou começar minhas aulas de catecismo no sábado (no caso, hoje). E eu: _Por que você vai fazer isso, minha filha? Deixe pra depois… Então ela me responde: _ Ah, mainha… É porque eu quero comer logo aquela hóstia.

comunhao1Ela me disse isso como se aquilo fosse a melhor coisa pra se comer! Mas eu  entendo a curiosidade dela… Afinal, com 7 anos eu também tinha a mesma curiosidade!

E lógico que não vou proibir Letícia de fazer a primeira comunhão. Do mesmo jeito que eu também não proibi Rachel. E o ateu que quiser achar que eu estou errada, que ache.

No entanto, não sei se fosse "católica praticante", eu iria entender e aceitar se elas NÃO QUISESSEM fazer a 1ª Eucaristia…

Porque, né…

 

---------------------------

*Como vocês viram, Rachel já tá começando a tirar a venda dos olhos….

Assinatura

6 mil pitacos!:

Sandro Abayomi disse...

Menina inteligente essa sua filha...raciocinando...ruminando pensamentos...o motor do cérebro começa a rodar mais consistentemente...beijos.

Beth Amorim disse...

Pois é, cunhado! Ela começou cedo, né?

Louro Neves disse...

Olha, eu acredito em na existência de deuses; sendo mais claro, acredito na existência do Deus da Biblia e tenho muitas razões para isso. No entanto, reconheço que muitas barbáries da história foram praticadas em nome desse mesmo Deus(Cruzadas e Inquisição, por exemplo. Diante disso, como posso argumentar que o Deus da Bíblia é real?

Geyme Mannes disse...

Oieee!!!! Td bem, Beth??
Achei muito legal seu texto, livre, aberto, sem "pedras na mao", nada tendencioso e com uma dúvida coerente e inteligente, formulada por uma menina de 10 anos, que já consegue pensar por si só e fazer as próprias opcoes sozinha!!
Bacanérrimo! E sua posicao, quanto a nao influenciá-la na própria crenca, é de tirar o chapéu!
Acredito que é isso mesmo, sequer somos donos da nossa propria verdade, quem dirá a verdade dos outros, aquela que sua tia acredita ou que sua filha deixou de acreditar!
Um dia, nós percorremos um caminho qualquer, primeiro, dentro de qualquer religiao, o ateísmo chegou depois...
Liberdade é tudo! Seja na fé, ou, na falta dela!
Fantástico texto, parabéns!
Beijokas!!!!!

adriano disse...

Olá Beth, eu também passei por essa saia justa da 1º comunhão. Mas não levei o assunto a sério e meu menino mais velho acabou desistindo. Só que agora a história está um pouco mais complicada, devido ao meu casamento realmente ter terminado como te disse que iria acontecer. E minha ex-sogra é católica radical. Sempre digo que a última coisa que uma criança precisa é de religião. Hoje fazendo pedagogia, é uma luta com certos professores,vc sabe muito bem como é. Continuo batendo na mesma tecla, não devemos ser bons porque existe um deus que nos castigará se agirmos de forma incorreta. Devemos sim é ser cidadãos formadores de opiniões, e não agir como a grande massa, que eu chamo de "efeito zumbi", ou seja, sem raciocínio algum.Abraços minha querida e tudo de bom.

alexrnbr disse...

Beth,

parabéns pela sensatez de deixar suas filhas seguirem o próprio caminho!

Fico feliz qdo vejo casos assim de crianças ou adolescentes que questionam, perguntam, refletem e chegam a conclusões em uma simples discussão entre amigos.

Muito bom!

Não Seja Egoísta! Compartilhe!