Gostou? Então espalha pra galera!

18 outubro 2011

De volta? Nem tanto...

Não sei se deu pra perceber, mas eu estive meio ausente do blog nos últimos meses! Duas são as justificativas:

1 > O trabalho está me tomando muito tempo. Depois da greve, peguei pesado lá pra recuperar o tempo que ficou parado.

2 > Estou vivendo muito "a vida real", o momento, o hoje. Coisas incríveis acontecendo, e então, acabei dando um tempo desse mundo virtual aqui, e o blog acabou ficando de lado. 

Bom, e ainda aliado a isso, aconteceu uma súbita falta de vontade de escrever. Acredito que seja porque eu sempre acabo escrevendo mais [e melhor, na minha nada humilde opinião] quando eu estou triste, angustiada, inquieta, atormentada, enfim, quando não tô bem comigo ou com o mundo. 



Daí, como estou experimentando um momento único de paz e felicidade em todos (ou quase todos - depois explico o "quase"...) os aspectos da minha vida, a vontade [ou inspiração] de escrever quase sumiu. Quase. Às vezes até surge uma ideia legal, mas por falta de tempo, acabo deixando passar, e então ela se perde para sempre nas profundezas do meu cérebro. Se eu não escrever na hora, a ideia se esvai... É estranho. Mas é exatamente assim que acontece.

Desse modo, foi por já estar muito sensibilizada com a situação do praticamente esquecido Tempestade [sem] Ideias, que eu resolvi aderir a uma ideia lançada aqui há um tempo [em um comentário]. Meu amigo e blogueiro Barros, do Deusilusão, uma vez sugeriu que eu republicasse alguns textos que eu e minha mãe considerássemos legais, pois ele fazia igual lá no blog dele quando estava sem tempo ou sem ideias novas para publicar! [Tá, minha mãe não lê meu blog - nem o do Barros!, então seria na minha opinião mesmo!] Lembro que ele falou também que poucas pessoas lêem os textos antigos, então seria uma boa republicá-los. [Seria mais ou menos como aproveitar-se de si mesmo!!! hehehe...]

Na época eu até deixei passar, mas agora lembrei disso e deu vontade de fazer. Não sei se as escolhas serão as melhores, ou se eu vou ter paciência pra tá revirando o arquivo (se eu não tenho, imagine os outros! hauhauahaushau). Bom, resolvi tentar. Por isso, a partir de amanhã, e não sei por quanto tempo, eu irei republicar/reeditar alguns textos antigos. Para identificar, colocarei sempre assim após o título: "republicação". Assim como colocarei lá no rodapé, a data da publicação original. E pra criar tipo um ritual ou rotina [mesmo detestando rituais e/ou rotina], publicarei sempre no mesmo horário: 9h da manhã. 

Então é isso. Inté.








4 mil pitacos!:

Diana Mariz disse...

Rá... nem preciso dizer que paciência, eu tenho de sobra para revirar o blog, não é!?. Vez por outra "quando me sobra um pouco mais de tempo", cá estou eu, no Tempestades de Idéias, buscando um bom texto, para refletir um pouco a vida, e sempre compartilhando nas redes sociais, para que mais pessoas possam refletir também. Afinal, não é todo dia que encontramos algo bom para ler. Bjs!!!

Teacher Mary disse...

Quase todos não gostam de ler...quase!Eu já li quase todos os seus textos e com um detalhe:os que eu já uma, duas vezes, vez por outra leio outra vez.Rsrsrsrs

Valmidênio Barros disse...

Meus conselhos, quase sempre, são desgraçadamente ruins, mas esse eu acho que é uma das raras exceções, e me sinto evangelicamente honrado pela lembrança.

Eu tenho uma "aba" lá no DeusILUSÃO, tipo um sumário, com os meus melhores textos, mas ninguém visita. Aí eu republico de vez em quando, porque, não sei se acontece contigo, mas eu tenho textos que eu penso assim: "Não escrevo outro melhor do que esse, nem se me pagarem!". Dá pena deixar lá no Purgatório uma prova assim tão contundente de que eu, de fato, não escrevo só merda. Tem coisa boa, sim.

É sério. Tenho uns textos que eu mesmo me pego lendo pela quinta, sexta vez... Textos enormes..."Porra, será que ninguém mais além de mim gostou desse?... Não... É porque... talvez... tenha dado pouco o número de acessos no dia em que eu publiquei..." Aí eu lasco de novo o texto lá, coloco no Twitter e tal... (Já tenho 250 seguidores no Twitter!! Dá pra imaginar? Das outras 2 vezes que deletei meu perfil, eu tinha 60 só...)

Agora, aqui pra nós... Eu tô me preparando pra fazer uma triagem dos meus textos, compilar e começar a preparar um livro. Nada a ver com o pensamento de "Quero fazer sucesso; ser famoso..." e tal. Eu só quero um livro com os meus melhores textos nele. Pelo menos, quem comprar vai se interessar em ler, porque o povo que frequenta meu blog não lê o que eu escrevo... rsrsss Mas não espalha.

Estou no meu segundo texto de uma série em que eu vou mostrar como as pessoas religiosas intencionalmente se recusam a usar uma habilidade humana "socialmente inata", que é a de analisar se um discurso é ou não verdadeiro, antes de aceitá-lo como verdadeiro. Na parte 4, eu vou apresentar uma narrativa do Valdemiro Santiago, para que se compare com a que eu fiz hoje.

A intenção é mostrar que a minha, a de hoje, apesar de muito "improvável", não pode ser considerada "impossível", porque traz elementos lógicos de narrativa que não podem ser "desmentidos", nem tidos como impossíveis, mas que, ainda assim, muitos vão achar que é mentira.

Em contrapartida, a do papa-cédulas, apesar das evidências que eu vou tirar da narrativa dele que a tornam "impossível", as pessoas vão tender a considerar como verdade, só porque querem que seja verdade.

Então, eu tô hoje escrevendo os textos já nem mais pensando no blog, mas no livro. Mesmo porque parece que ninguém não tá nem lendo os meus textos e só vão lá pra discutir ou pregar a palavra de Deus. Só porque eu publiquei uma foto da Ísis Valverde, teve um cara que comentou achando que eu tinha "pego" ela... ou seja... esse não leu uma linha do que eu escrevi.

Um beijo, Elizabeth.

Valmidênio Barros disse...

Ah, lembrei que vc tá moderando de novo... E lembro tbm do motivo.

Se não quiser, não precisa publicar. Ficou grande meu comentário.

Não Seja Egoísta! Compartilhe!