Gostou? Então espalha pra galera!

22 agosto 2010

Sim, @SandyLeah, nós [também] temos defeitos!!!

Sabe, eu estava vendo agora há pouco a Sandy sem o Júnior no Programa do Faustão (por pura falta de opção, tá? Enquanto comia um sanduíche, parei pra ver…) e me identifiquei com algumas coisas que ela disse...

sandy Como todo mundo sabe, a Sandy, conhecida pela mídia desde a mais tenra (de onde mesmo eu tirei essa palavra?) idade, sempre foi vista como aquela menininha frágil, boazinha, educadinha, perfeitinha, simpática com todos, aquela que ia casar virgem, enfim, alguém que parecia não ter defeito de fabricação.

E daí que hoje, lá no programa do Faustão, alguém do público perguntou mais ou menos isso: “Sandy, será que você tem chulé?”, numa forma de perguntar se ela tinha defeitos. E então ela respondeu: “Bem, chulé eu não tenho, mas tenho vários outros defeitos! Eu sou um ser humano como outro qualquer”. E tudo isso, me fez pensar em escrever algo à respeito. Na verdade, a meu próprio respeito…

Quando eu era criança, sempre fui vista como uma “Sandy”, isto é, com todas essas características acima citadas referentes a ela… 

Por outro lado, tinha uma prima minha que, pra capeta, só faltava o rabo e os chifres! Nós tínhamos praticamentecapetinha a mesma idade (ela sendo 1 ano mais velha do que eu). Mas, só como “um aperitivo” do que era a “ferinha”, saibam que ela falava mais palavrão do que qualquer coisa que “uma criança normal” fala. Andava descalça sempre, era reprovada na escola, mandava nossa vó, o pai e a mãe dela tomar no C* (e por isso, todos os dias levava umas “palmadas”), não respeitava ninguém, era desinibida pra qualquer coisa, brigava com todas as crianças da rua, enfim, era uma peste. 

Daí, a “Sandy” aqui, perto de uma pessoa como essa (por mais incrível que possa parecer, ela foi a amiga mais próxima que tive durante 13 anos da minha vida…) ou ficava igual, ou se tornava completamente o oposto. E foi exatamente a segunda opção que aconteceu.

Nunca gostei de andar sem sandálias, nunca gostei de chamar palavrão, nunca desrepeitei ninguém, principalmente minha vó e minha mãe, nunca levei uma palmada (segundo minha mãe, porque nunca precisei), era praticamente a “nerd” da sala, sempre fui tímida e nunca gostei de brigas. Ou seja, eu acabei levando o título “boazinha” da história pra casa. Aquele velho maniqueísmo que sempre nos persegue…

Pra falar a verdade, esse era meu jeito mesmo. E nada que eu fizesse poderia mudar (assim eu achava, mas acabei mudando… e muito). Porém, nunca gostei de ser chamada de “a boazinha” (soava como “bobinha”, algo que nunca fui… acho que eu já disse isso a alguém…) ou então, de que achassem que eu era sempre “a-garota-certinha-que-nunca-faria-nada-de-errado”. Apesar de ter a delicadeza e a educação como meus cartões de visita (até que me façam mudar de ideia…), já fiz muita coisa “fora-dos-padrões-da-moral-e-dos-bons-costumes”. Mas deixarei os detalhes para outra ocasião, ou para sua própria imaginação, se assim preferir…rs.

Hoje, eu e essa minha prima já não somos tão próximas. Ela (quem diria!) casou, teve filhos, e atualmente está separada e bem mais quieta.

Eu também estou quase na mesma situação que ela. Porém, mesmo já tendo mudado muito o meu jeito, principalmente em relação à timidez, ainda sou vista como aquela pessoa que será sempre “a boazinha” e que jamais fará mal a alguém (e não farei mesmo, mas…dependendo do “alguém” e da situação, não posso garantir nada…rs). E tudo isso por causa da minha fala mansa, da minha “carinha-de-boa-moça”, e da aparente tranquilidade e serenidade que enxergam em mim. A verdade é que eu acho um saco carregar esse estigma…

Sabe aquela pessoa acima de qualquer suspeita? Aquela que se dá bem com todos? Aquela que nunca fala alto, e nem solta um P***Q**P**** ou um “pum” na frente de alguém? Bom, essa não sou eu.

No entanto, assim como a Sandy, eu também não tenho chulé. Por outro lado, quando não tem muita gente por perto! falo “palavrão” (principalmente no trânsito!), posso ser um tanto quanto “maquiavélica”, vingativa, sem piedade, e uma capetinha quando a situação exige, não faço questão de agradar a “gregos e troianos”, e se alguém pisar no “meu calo”… Sai de baixo!

Sim, eu também tenho defeitos (e muitos…!). Ah, e não sou tão “certinha” quanto pensam…

Essa é que é a verdade….

 

Por Beth Amorim

6 mil pitacos!:

deusilusao disse...

Beth Amorim, menina, você ainda não respondeu se aceita participar da minha série de divulgação dos blogs-parceiros.

Já publiquei o primeiro texto de uma amiga blogueira:

http://deusilusao.wordpress.com/2010/08/22/eu-acredito-em-dinossauros/

A ideia é divulgar os blogs que estão linkados no meu e pedir também a divulgação recíproca. É uma excelente maneira de montar uma "rede" de divulgação, mas só traz frutos a médio prazo. Eu acho.

Se aceitar (ou não) manda um e-mail pro deusilusao@email.com, junto com o link do texto que você quer publicar no meu blog, mais uma foto sua, pra divulgação também. Acho que fica legal.

Eu era apaixonado pela Sandy! Minha namorada ainda tem "ciúmes" de mim "COM ELA" kkkk por causa da minha coleção de CDs Sandy & Jr, e das dezenas de fotos Sandy Sem Jr... Até parece que a Sandy vai me dar bola... mas é assim: quem a gente gosta sempre acha um motivo pra surtar; quando não encontra, inventa um.

Tudo de bom!

Beth Amorim disse...

Oi, Barros...

Gostei da proposta.

E te digo mais: aceitar eu aceito, no entanto, ainda tenho que pensar no texto...

Depois mando a resposta completa pra o e-mail que vc pediu, ok?

Grande Abraço!

Valeu pelo interesse (no blog)!

deusilusao disse...

Oi, acabei de chegar do trabalho e vi a sua resposta. Que bom que você vai participar!

Vi também seu comentário no texto da Rayssa. Ela foi a primeira da série que eu falei aí acima; você pode ser a segunda e, depois, eu coloco os outros, que é tudo marmanjo. Ladies first, né?

A estrutura vai ser aquela que tá lá: o autor, o link para o blog dele(a), o texto e uma foto, se possível. Eu achei que ficou legal...

Você disse que vai pensar no texto, mas pode ser um que você já tenha postado aqui; você me manda só o link dele. Não precisa escrever um texto novo para postar lá.

Qualquer dúvida, você pode me contactar por aquele e-mail ou, simplesmente, postar um comentário lá no DeusILUSÃO.

Grande abraço!

bethiamorim disse...

Quando eu disse "vou pensar no texto", não pensei em escrever algo novo. Quis dizer que iria pensar em algum que já escrevi aqui, para poder te mandar o link.rsrs...

deusilusao disse...

Ah, entendi errado, então.

Mas eu andei dando uma olhada e tem muito texto pra escolher mesmo. Li um sobre a Bíblia recentemente, mas não comentei.

Escolhe um bem polêmico rsrsrsrss...

Ah, e me manda junto a foto que você vai querer ver publicada ao final do texto, como tá lá a da Rayssa. Ficou legal né?

Vou ver qual blog-parceiro publico na próxima semana, se o seu ou o "Ateu e À Toa", cujo autor se inspirou no DeusILUSÃO pra montar o próprio blog... Eu achei o máximo.

É isso. Qualquer dúvida, pode postar direto nos comentários do meu blog, que eu leio tudo lá.

Inté +

deusilusao disse...

Não lembro se já te disse, mas não mande e-mail para o que eu te passei do MSN, porque eu não abro ele.

E pra contato online, no MSN, só se me mandar e-mail marcando data e hora, porque eu também não uso MSN... kkkkkkkk

Por isso, acho melhor postar direto no meu blog, se precisar de algum esclarecimento.

Espero seu texto.

Não Seja Egoísta! Compartilhe!