Gostou? Então espalha pra galera!

31 março 2010

Batendo recordes!!!


Nunca, nunquinha mesmo, eu tinha escrito tanto, como eu escrevi e postei nesse mês de março de 2010!!! Foram, contando com essa, 46 postagens.... Affyy... Nem nos meus piores momentos emocionais, nesses quase dois anos de blog, eu escrevi desse jeito!!! Fora a repaginada que dei no meu outro blog - o Historial, que esse mês também bateu record de postagens!!! Para mim, é um feito enorme!!! Sabe por quê? 

.... Porque simplesmente eu não sou uma pessoa que tem muito tempo disponível...!

Dessa forma, eu fiz um acordo comigo mesma: se eu conseguir postar uma vez por dia, já está bom demais. Afinal, desse modo, ele ficará sempre atualizado. Mas, nem sempre consegui fazer isso... O número fica sempre entre 15 e 20, numa média. Se vocês forem olhar os meses que mais escrevi até agora, não passa de 30 postagens/mês.. E eles são bem raros... 

Até agora não entendi porque esse mês foi assim... Porém, fazendo uma breve autoanálise,  pude perceber que, nesses últimos dias, senti uma necessidade incrível de escrever... Tive momentos tristes, alegres, inovadores... E tudo eu quis compartilhar no blog...! Deve ser também a falta de amigos "reais"... Confesso que me afastei de muitos amigos nesses últimos meses, e sendo assim, não tenho com quem desabafar às vezes, e então..... Corro para o blog!!!!

E digo mais, esse blog já foi várias vezes meu remédio!!! Mas, não só remédio!! Ele, vez ou outra, assume a função de psicólogo, amigo, cúmplice, saco de pancada, menino de recado...e por aí vai!

Adoooro-te Tempestade de Ideias! 

Até abril!!!


Beth Amorim!

Destaque da Semana: A "Partícula de Deus" produzida pelos Homens!!!

A ficção tornou-se realidade.... E assim, a Luz se Fez... 



Um momento que merece ser destaque e deve ser muito comemorado!!! Os cientistas acabam de "reiventar o Big Bang"!!! Um fato que causou comoção e emoção no meio científico e que foi revelado ontem ao público em geral.... Veja um pouco mais sobre essa incrível história, que tornou-se real e factual!


Cientistas se emocionam com êxito do acelerador que recria o 'Big Bang'

Noite foi de comemoração no Cern após 16 anos da aprovação inicial do projeto

                                                                                                                     30 de março de 2010    
GENEBRA- A lua cheia ainda brilhava sobre os alpes em uma noite de fim de inverno quando os primeiros cientistas chegavam ao Centro Europeu para a Pesquisa Nuclear (Cern). A noite foi de preparativos para o primeiro teste, programado para ocorrer às 6 horas da manhã do horário europeu (1 hora de Brasília). 



Mas um problema de energia obrigou os técnicos a abortá-lo. Às 8 horas, mais uma tentativa e outro fracasso, desta vez por conta de imãs.

A cautela do Cern em garantir que o experimento era totalmente seguro pode ter sido exagerada. O acelerador, diante de qualquer anomalia, cancela a rotação das partículas e foi isso que ocorreu. Nesse momento, a tensão tomou conta dos cientistas. 

"Durante a noite, tudo correu bem. Mas quando começamos o teste para valer, os problemas apareceram. Ficamos muito preocupados", afirmou Steve Myers, diretor do acelerador.

Em 2008, no primeiro ato de funcionamento do acelerador, as comemorações também ocorreram. Mas nove dias depois o projeto foi suspenso por um ano e meio diante de uma falha. O cenário ainda estava na mente de todos. 

Mas, às 13 horas e seis minutos, do dia 30 de Março de 2010, o primeiro choque finalmente ocorreu. As salas de comando do experimento foram tomadas por uma comemoração pouco típica dos cientistas. Sob forte aplauso, muitos se abraçavam, enquanto outros serviam champagne francesa em copos de plástico. "Estou aliviado e emocionado", afirmou Myers. 

No projeto Atlas, que irá tentar identificar a massa negra, a responsável pelo programa, Fabiola Gianotti, comemorava. "O choque foi como fogos de artifício. Algo completamente diferente de tudo que já vimos. Podemos dizer com certeza que estamos em um novo regime de energia", afirmou, mesmo sem ainda avaliar os dados com profundidade. 

Em telas espalhadas pelo Cern, a explosão gerada pelo choque era mostrada em animações criadas por computadores. Em uma teleconferência no Japão, Heuer aparecia com um copo de vinho de uma garrafa ano 1991, data da aprovação inicial do projeto.

Michael Barnett, físico da Lawrence Berkeley National Laboratory, não escondia sua felicidade. "Estou nesse projeto há 16 anos. Nossa vida nesse planeta é curta. Sonhos de uma vida inteira estão nessa experiência", disse ao Estado. "O que ocorre hoje é o resultado de toda minha vida. Não tenho como não me emocionar", disse.




Querem saber? Fiquei muito Feliz com tudo isso também!!! Com direito a emoção e comemoração! E, repetindo o que coloquei lá no Historial, "Ainda temos muita coisa para descobrir sobre a origem do universo. Mas, com certeza, esse foi um grande passo dado pela ciência, para provar que o Big Bang  é algo que realmente pode ter acontecido!"


  Beth Amorim

A reinvenção do Big Bang



Um momento histórico ocorreu ontem... A ciência, enfim, deu a notícia que muitos esperavam!!! Realmente, uma notícia que merece destaque: 



Cientistas anunciaram ontem, ter conseguido, pela primeira vez, a colisão de feixes de prótons no acelerador gigante de partículas LHC. “Muitas pessoas esperaram muito tempo por este momento, mas sua paciência e dedicação estão começando a render dividendos”, comemorou Rolf Heuer, diretor-geral da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (Cern, na sigla em francês, a instituição responsável pelo LHC).

Este é o maior experimento científico do mundo e consiste em colidir partículas no nível mais alto de energia já tentado, recriando as condições presentes no momento do Big Bang, que teria marcado o nascimento do universo há 13,7 bilhões de anos.

O Grande Colisor de Hádrons (LHC sigla em inglês) foi colocado em um túnel subterrâneo circular de 27 km de extensão sob a fronteira da França com a Suíça. As partículas começaram a circular em novembro de 2009. O experimento havia sido fechado em setembro de 2008 por causa de superaquecimento.

Depois de duas tentativas frustradas durante a madrugada, os cientistas tiveram êxito. De acordo com os pesquisadores, a experiência abre portas para uma nova fase da física moderna, ajudando a responder a muitas perguntas sobre a origem do universo e da matéria.

As colisões múltiplas a uma energia recorde (7 TeV, ou 7 trilhões de eletronvolts) criam “Big Bangs em miniatura”, produzindo dados que os cientistas vão passar os próximos anos analisando.

Acelerar prótons a 7 trilhões de eletronvolts significa que eles correm a 99,99% da velocidade da luz (cerca de 300 mil km por segundo), ou 11 mil voltas por segundo no megatúnel de 27 km.

Para Entender Melhor:
Como se faz a matéria
A matéria é tudo o que a gente vê no universo. Como você já deve ter aprendido, ela é feita de átomos que são tão pequenos, que é impossível enxergá-los. Mas eles são feitos de pedaços menores: os prótons, os nêutrons e os elétrons. E os prótons podem ser divididos em partículas ainda menores, os quarks e os láptons. Para dividi-los, é preciso acelerar dois deles até quase perto da velocidade da luz e jogá-los um contra o outro.

 Fonte: A Notícia


E assim, a luz se fez..... 

Ainda temos muita coisa por descobrir sobre a origem do universo. Mas, com certeza, esse foi um grande passo dado pela ciência para provar que o Big Bang  é algo que realmente pode  ter acontecido!

Ponto para a Ciência!!

Beth Amorim!

30 março 2010

Essa Idade Média, é uma Comédia!!!!

Uma das épocas mais interessantes da história, a Idade Média, não deixa de nos surpreender! Recentemente foi publicado um artigo relatando, que além das 'bruxas heréticas' e outros tipos de hereges, os animais também eram torturados, julgados, punidos e condenados à morte na louca Idade Média!

Me divirto muito estudando e conhecendo um pouco mais desse período encantador, onde o imaginário dominava as mentes das pessoas, e a 'terrível' Igreja Católica teimava em punir quem não andasse "na linha"!

Observe a História a seguir: 


"Em 1386, um julgamento na cidade francesa de Falaise condenou a ré à pena máxima, enforcamento em praça pública, por cometer infanticídio – assassinato de criança. No dia da execução, o povo se aglomerou para ver o espetáculo. Pela importância da solenidade, o carrasco recebeu um par de luvas brancas. No centro do show estava a ré: uma porca. Sim, isso mesmo. A porca havia sido julgada e condenada à forca...."

Leia Mais clicando aqui!

Beth Amorim

Egípcios antigos usavam gordura de rabo de jacaré para amaciar os cabelos!


Receita de cabeleireiro do Egito Antigo: para deixar seus cabelos mais brilhantes, aplique gordura de rabo de jacaré. Se quiser refinar o penteado, opte pelo uso de um cone de cera no alto da cabeça e espere ele derreter todo. Essa e outras 'dicas' da Antiguidade equivaliam às nossas chapinhas: eram usadas por muitas das mulheres nos cabelos naturais ou nas perucas.
Durante séculos, os cuidados com os cabelos sempre foram preocupação do homem - seja no modo de exibi-los ou na maneira de escondê-los. Embora hoje não haja um padrão definido que domine as cabeças de nossa época, as épocas anteriores foram marcadas por penteados característicos. “A vaidade e a preocupação com a beleza vêm desde o homem das cavernas”, explica Ana Carlota Regis, autora de “História da maquiagem, da cosmética e do penteado” (Ed. Anhembi Morumbi).

Conheça os cabelos típicos de cada período da história:

Escultura de mármore mostra mulher do Império Romano (Foto: Museu Arqueológico de Istambul/AFP)

Antiguidade
Perucas e cabelos loiros

Para os egípcios, a aparência estava ligada ao status. O temor de piolhos e pragas fazia com que muitos raspassem a cabeça e usassem perucas. O corte mais comum era o reto, na altura da orelha. Em Creta, os cabelos crespos eram a moda. Eles usavam ferro quente para deixá-los mais ondulados.

Na Grécia, o loiro era o ideal. Para pintar as madeixas, eles usavam água de lixívia (um alvejante usado como água sanitária na época) ou enxugavam a cabeça com flores amarelas ou água de macela. No penteado, figuravam os pequenos coques entre as mulheres e os cortes arredondados entre os homens.

Foi no Império Romano que surgiu o primeiro barbeiro profissional. Os romanos tinham corantes para colocação dos cabelos e remédios e loções contra a calvice (que era considerada feia por eles). Os romanos se preocupavam tanto com a arrumação dos cabelos que foi nessa época que surgiram as primeiras cabeleireiras, chamadas cometae.

detalhe da pintura de Apollonio di Giovanni mostra Dalila cortando os cabelos de Sansão, de cerca de 1453 (Foto: AFP)

Idade Média
Lenços e tranças

O moralismo do cristianismo escondeu os cabelos femininos em toucas por alguns séculos. Os germânicos inspiraram as barbas dos homens e as tranças das mulheres. As mulheres da corte e dos feudos só podiam ficar sem touca longe da visão masculina. "Como o cabelo sugeria erotismo, elas raspavam a cabeça na linha da testa, das orelhas e da nuca, para que nada aparecesse quando o toucado saísse do lugar", escreve em seu livro a autora Ana Carlota.

A rainha Elizabeth I, da Inglaterra, chegou a ter 80 perucas (Foto: AFP)

Renascimento
Penteados da Mona Lisa

A touca vira mais um enfeite do que uma necessidade, e as italianas deixam mais o cabelo a mostra. Outro look comum para as mulheres era o estilo de Mona Lisa, com cabelos divididos ao meio e presos atrás. O loiro e o ruivo também faziam sucesso, e as tinturas eram bem populares.

O visual masculino tinha cabelos de comprimento médio e usados para trás.  Aos poucos, os penteados iam ficando mais complexos e extravagantes.

Golas imensas muitas vezes impediam que se deixasse o cabelo solto, e prendê-los passou a ser tendência. A rainha Elizabeth I, da Inglaterra, usava os cabelos ruivos encaracolados, o que também virou moda.

Maria Antonieta lançou moda com seus penteados que chegavam a ter 80 cm de altura (Foto: AFP)

Século XVIII
Apliques e farinha de trigo

A época era de excessos na Europa, o que se refletia, claro, nos cabelos. Um dos exemplos mais nítidos eram os penteados altos, de até 80 centímetros, dos quais a francesa Maria Antonieta foi uma precursora.

Empoar o cabelo (cobri-lo com pó de farinha de trigo para dar o efeito branco) virou febre entre homens e mulheres da corte de muitos países, o que acabou gerando uma crise do abastecimento do produto. Na Inglaterra, a solução foi taxar os cabeleireiros.

Marcel aplica sua técnica de permanente em 1922 (Foto: AFP)

Século XIX
Os permanentes de Marcel

Após a Revolução Francesa, o luxo saiu de moda. Os cortes se voltaram ao estilo greco-romano, tanto para os homens quanto para as mulheres. E o volume era muito valorizado.

Uma das mudanças mais importantes ocorreu no final do século, com a invenção, por parte do cabeleireiro Marcel Grateau, de um método para manter as ondas no cabelo por mais tempo, usando ferro quente. "Marcel trabalhou com as mais famosas mulheres da França, ficou muito rico", explicou em entrevista ao G1 Steven Zdatny, professor da Universidade de Vermont e autor de "Hairstyles and fashion: a hairdresser's history of Paris" (inédito em português).

No Brasil, a moda era praticamente igual à da Europa.

A atriz americana Louise Brooks usou por muitos anos o estilo Channel (Foto: AFP)

Primeira Guerra
Curtos

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) muda a sociedade - e os cabelos. Os comprimentos diminuem, e os penteados ficam menos enfeitados. Em 1920, Coco Channel corta os cabelos curtos e lança a moda do formato reto com franja.

Outro penteado popular era o 'à la garçonne', curto e com um fio de 'pega rapaz' - mecha colada à testa.

Salão de beleza de Paris, em 1944 (Foto: AFP)

Segunda Guerra
Chapéus e turbantes

Os cabelos dessa época continuam curtos, mas mais ondulados. Atrizes de cinema começam a ser referência para os estilos. Os homens adotaram um estilo mais solto e passaram usar mais o chapéu.

Na França da Segunda Guerra, as mulheres que se relacionavam com soldados alemães eram consideradas traidoras e tinham seus cabelos raspados em público.

No Brasil da época, era pouca a variedade de xampus e de tinturas para os cabelos. O clareamento era feito com água oxigenada.

Nos anos 1940, turbantes eram comuns entre as mulheres, assim como os os coques e enchimentos. Uma moda que se lançou na rua foi o uso de redes no cabelo. As mulheres as usavam no trabalho e voltavam com elas para casa. Com a popularidade, a classe rica passou a usar também.

Audrey Hepburn foi ícone dos anos 1950 (Foto: AFP)

Anos 1950
Rebeldes

O estilo americano está em voga, e os homens aderem ao topete alto com cabelos curtos. Outro corte popular eram os cabelos à escovinha. O estilo cowboy também foi difundido.

Entre as mulheres, os modelos eram Marilyn Monroe e Audrey Hepburn. A sensualidade estava em evidência e se revelava nos rabos-de-cavalo, franjas ou madeixas soltas com um pouco de volume.

Penteado 'capacetinho' usado pela modelo Twiggy viraram febre nos anos 1960 (Foto: AFP)

Anos 1960
Coques e androgenia

O estilo unissex ganha vida nessa época, e os cabelos altos ganham popularidade, com muito laquê. Para conseguir os coques grandes eram usados apliques e, no Brasil, chegou-se a usar palha de aço. 

A atriz Brigitte Bardot lançou o corte chucrute, um penteado alto com um coque frouxo. O estilo Beatles, arredondado e liso, foi copiado em diversas versões e ficou conhecido como 'capacetinho'.

Os homens experimentavam variações, e o comprimento teve leve aumento nessa época.

Hippies usavam cabelos soltos e compridos (Foto: AFP)

Anos 1970
Lisos hippies

Os hippies adotam um look conhecido: cabelos longos com flores ou fitas para enfeitar. Há um clima de 'natural' e simples.

Os partidários do movimento Black Power usavam os cabelos armados e com muito volume.

A atriz francesa Arielle Dombasle, em 1988 (Foto: AFP)

Anos 1980
Volumes, volumes

Os anos 1980 tiveram muito, mas muito volume. O estilo masculino era meio despenteado de propósito, e o aspecto molhado, usando gel ou mousse era visto em ambos os gêneros.

Atriz Drew Barrymore (esquerda) e a cantora Courtney Love em 1995 (Foto: AFP)

Anos 1990
Tribos

O exagero da década anterior diminuiu, e os anos 1990 tiveram uma maior simplicidade. As tribos urbanas se vestiam de maneira características e os cabelos acompanhavam.

Como adereços, os clips de borboletinha ou flor viraram febre.

A brasileira Gisele Bundchen é hoje padrão de beleza (Foto: AFP)

Hoje
Sem padrão

"Não existe mais nenhum parâmetro para um estilo de cabelo como vimos, por exemplo, mas décadas de 1960 ou mesmo de 1980. As atrizes não mantêm mais um estilo que possa ser imitado. São tão camaleoas quanto suas fãs", escreve Ana Carlota Vita em seu livro. Segundo a autora, hoje qualquer corte ou modelo usado tanto para homens quanto para mulheres é socialmente aceito e pode ser mudado na próxima ida ao salão.



Fonte: Giovana Sanchez Do G1, em São Paulo

Deve Ser



Deve ser
Uma ilha descoberta em mim
Um sinal de que seria assim
Começar gostar de ti

Deve ser
Um princípio de fascinação
O poder de uma revolução
Ser tocado por você

Porque foi assim
Como a primavera
Para quem dorme do seu lado

Porque foi para mim
Toda fantasia
Faz espelho nos seus lábios

Deve ser
Como de repente
O céu se abrir
Como ver o que eu
não percebi
começar gostar de ti

Deve ser
Ser agraciado e não saber
Nem imaginava merecer
Ser amado por você...

[Jorge Vercilo]

A Noite


Só a noite ouve minha dúvida
Só a noite mostra minha culpa
Só a noite me transforma em lamentos
Só a noite intensifica meus medos e momentos

Só a noite mostra o desencanto
Só a noite consola meu pranto
Só a noite enxerga minhas angústias
Só a noite liberta minhas lamúrias

Não quero
Não posso
Não vou

O afastamento é involuntário
O cabimento fica tão claro...
Procura-se um erro
Acha-se um mar deles

Não sou mais quem fui...
Não serei mais quem era?

As sombras escurecem minha vista
A velha lucidez desfaz meu sorriso

Antes que fosse apenas momento
Antes que fosse apenas pensamento
Antes que fosse apenas invenção
Antes que fosse só no coração

A mente
Sofre
Reluta
Enfraquece

Quantas de mim saberei que és?
Quais de vocês entram sem permissão?
Por que bagunçam tanto minha emoção?

A lua cheia que clareia
Não enfeita minha tristeza
Apenas a deixa transparecer
Na escuridão que me rodeia

A noite me faz poeta
A noite me causa náuseas
A noite destrói minha alma
A noite serena e  repleta


[by: Beth Amorim]

29 março 2010

O Polêmico Chá do Santo Daime

Há 300 anos essa bebida é consumida. Inicialmente, era usada pelos índios da Amazônia. Depois foi adotada por algumas religiões locais, e hoje espalhou-se, junto com essas crenças, por vários países do mundo.

Ganhou destaque nacional, com o assassinato do cartunista Glauco, que era praticante de uma religião que adota o chá do Santo Daime em seus procedimentos religiosos.

Saiba agora a história dessa bebida estranha e causadora de muitas polêmicas: 

Relatos históricos dão conta de mais de 70 grupos que usavam a ayahuasca – e suas mais de 40 diferentes denominações – nos países ao longo da Amazônia (Brasil, Colômbia, Peru, Equador, Venezuela e Bolívia). O uso nas tribos estava relacionado ao xamanismo, às práticas de cura e aos mitos de origem dos grupos, diz a antropóloga Beatriz Labate, autora de vários livros sobre a ayuahasca.




Interessou? Pois continue lendo aqui.


Fonte: G1


E Eis Que o Primeiro Bom Dia foi....




Enfim, 
Cada um sabe a Dor e a Delícia...
De ser o que é,
De estar em determinados lugares,
De presenciar certos momentos,
De ouvir específicas palavras,
De fechar os olhos para algumas evidências....


Afinal, as promessas são feitas para serem cumpridas!!! Mesmo que se sinta um leve sabor amargo ao fazê-lo...

O problema (ou solução!), é que estou "preferindo ser feliz, do que ter razão..." Esse será o lema a partir de agora...!


*línguafiada.com*

Bom dia!!!

Beth Amorim
"...A vida vem em ondas como um mar...
num indo e vindo infinito..
Tudo o que se vê não é, igual ao que a gente viu há um segundo...
Tudo muda o tempo todo no mundo..."



Rachadura,
Quebra,
Cacos?
Não!
Trincado.
Horrível...
Luta-se
Conserta-se?
Talvez sim.
Talvez não.
O que será?
Acho que tá aqui.
Porém, a origem é de lá.

 
Nobres sensações de estranheza que fazem pensar...


Beth Amorim

28 março 2010

Nada Sei [Kid Abelha]


video


"
... Sou errada, sou errante
Sempre na estrada
Sempre distante
Vou errando
Enquanto tempo me deixar
Errando
Enquanto o tempo me deixar..."

Veja o Vídeo no YouTube

Fotos Extraterrestres - O Mundo Visto lá de Cima!

O astronauta Soichi Noguchi, tripulante japonês da estação espacial internacional, tem chamado a atenção do mundo, enviando fotos [através do twitter], que ele tira de lá mesmo! São paisagens conhecidas no mundo inteiro, porém não desse ângulo! Achei muito legal a iniciativa desse japonês, que compartilha com todos, sua experiência de ver o Planeta Terra lá do espaço!


Encontro do Rio Negro e Solimões



Vulcão em Erupção nos Andes


A Grande Amazônia do Brasil

Andes, no Chile


Lago Titicaca, na Bolívia


Ilha Mediterrânea em forma de Gato!


Japão


Beth Amorim

27 março 2010

Hora do Planeta 2010


Hoje, 27 de março de 2010, entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília), o Brasil participa oficialmente da Hora do Planeta. Das moradias mais simples aos maiores monumentos, as luzes serão apagadas por uma hora, para mostrar aos líderes mundiais nossa preocupação com o aquecimento global.

A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização. ( Ver mais informações aqui)

Participe você também! Faça sua parte! Hoje, das 20h30 às 21h30, desligue as luzes de sua casa!!!

Beth Amorim

26 março 2010

Será que alguém tem compreensão para vender por aí???


Acho que se existir uma pessoa mais compreensiva do que eu no mundo, essa pessoa não deve ter vida... Aliás, vive apenas para agradar os outros....

Mas, toda compreensão tem limite, como muita coisa na vida... E eu, como humana que sou, acho que estou chegando no meu... 

Sei lá, talvez o limite da compreensão seja quando o que você quer compreender, ultrapassa o limite do seu bem estar...  Não gosto de guardar nada dentro de mim (refiro-me a sentimentos, sensações... em especial incômodo com algo ou raiva, que são os piores de se guardar). Não gosto de ficar com eles aqui dentro por causa da intensidade com que eles vem. Me sobrecarregam. Tenho que extravasar. E uma das formas que encontro é falar diretamente com o que me incomoda. Tentar dialogar com esse incomôdo, para tentar resolver... Nem sempre funciona, e é aí que entra a compreensão... Ou a falta dela. 

Será que estou sendo incompreensiva? Não sei... Já compreendi tantas vezes, que o estoque de compreensão pode tá acabando. Será que alguém tem compreensão para vender por aí???

Pensei, pensei e resolvi: tenho que parar com isso. Não vou compreender, nem tampouco tentar resolver com o incômodo. Vou tentar fazer uma coisa... Porém, devo exercitar muito isso! Quando algo me chatear, vou gritar, até ficar rouca, no travesseiro, e depois "fingir" que nada está acontecendo. 

Talvez eu entre num grupo de teatro para aprender a interpretar essa personagem, que antes de tudo, é um "fingidor" (confesso que fingir não é meu forte...). É, e para aliviar ainda mais as tensões que a chateação irá me causar, talvez eu também entre numa aula de boxe.... Uma hora talvez ela passe, e eu, como boa menina que sou, vou fazer de conta que nada acontece...ou aconteceu.

Beth Amorim


Considere-se avisado!

Orientações aos navegantes da "Nave Vida":

"Reconheça o que deve ser modificado. Saiba "cortar o mal pela raiz", ou a vida fará isso. Preste atenção na inquietude que revela o que precisa ser modificado. Não se apegue a velhas estruturas. Acomodar-se, não há como..."

Grata pela atenção.

Delícia de Invenção!! Como Surgiu o Chocolate???

Quando aportou no México, em 1519, o conquistador espanhol Hernán Cortés teve uma grande surpresa.

Em vez de ser recebido por hostis soldados aztecas, prontos a defender o seu território, ele foi coberto de presentes, oferecidos pelo imperador Montezuma.

Para os nativos, Cortés era nada menos que Quetzacóatl, o deus dourado do ar que, segundo a lenda, havia partido anos antes, prometendo voltar algum dia.

De acordo com a crença, Quetzacóatl tinha plantado cacaueiros como uma dádiva aos imperadores.

Com a semente extraída da planta, acrescida de mel e baunilha, os aztecas confeccionavam uma bebida considerada sagrada, o tchocolat. Para o povo azteca, o ouro e a prata valiam menos que as sementes de cacau - a moeda da época.

Dez sementes compravam um coelho; cem, uma escrava.

De volta a Espanha, em 1528, Cortés levou consigo algumas mudas de cacaueiro, que resolveu plantar pelo caminho.

Primeiro nas Caraíbas - no Haiti e em Trinidad - e, depois na África.

Chegando à Europa, ofereceu a Carlos V um pouco da bebida sagrada azteca, o bastante para que o rei de Espanha ficasse extasiado.

Não tardou que o tchocolat se tornasse apreciado por toda a corte. Graças às plantações iniciadas por Cortés, o seu país pôde manter o monopólio do produto por mais de um século.

A receita, aprimorada com outros ingredientes (açúcar, vinho e amêndoas), era guardada em segredo pelos zelosos espanhóis.

Apenas mosteiros previamente escolhidos eram autorizados a produzir o tchocoat, já com o nome espanhol chocolate.

Pouco a pouco, porém, os monges passaram a distribuí-lo entre os seus fiéis.

O chocolate era uma pasta espessa e de gosto amargo, apesar do açúcar que lhe haviam adicionado os espanhóis.

Foi justamente para amenizar a inconveniência da massa granulada, difícil de digerir, que o químico holandês Conraad Johannes van Houten começou a interessar-se por um novo método de moagem das sementes. Em 1828, Van Houten inventou uma prensa capaz de eliminar boa parte da gordura do vegetal.

Como resultado, obteve o chocolate em pó, solúvel em água ou leite e, conseqüentemente, mais suave e agradável ao paladar.

Mas isso não era tudo. Faltava saber o que fazer com a gordura sólida que sobrava da prensagem.

A resposta seria dada somente 20 anos depois, pela empresa inglesa Fry & Sons.

Os técnicos da indústria adicionaram pasta de cacau e açúcar à massa gordurosa e confeccionaram a primeira barra de chocolate do mundo - tão amarga, porém, quanto a bebida que lhe deu origem.

Tempos depois, o suíço Henri Nestlé (1814-1890) contribuiu para que o doce começasse a parecer-se com as tabletes de hoje. De uma das suas experiências resultou um método de condensação do leite, processo até então desconhecido, que seria utilizado em seguida por outro suíço, Daniel Peter (1836-1919).

Fabricante de velas de sebo, Peter passou a interessar-se pela produção de chocolates quando percebeu que o uso do petróleo para iluminação estava, aos poucos, minando a sua fonte de renda.

Por sorte, ele morava no mesmo quarteirão de Nestlé e, ao saber da sua descoberta, ocorreu-lhe misturar o leite condensado para fazer a primeira barra de chocolate de leite.

25 março 2010

Tomei um susto!

Será mesmo verdade que o "para sempre" sempre acaba?

Uma Utopia Vivenciada

... E ela disse: 
_ Não se preocupe! Somos um do outro...

E ele continuou:
_ Para sempre...


Ele me beijou com doçura, com adoração; eu me esqueci da multidão, do lugar, da hora, da razão... apenas me lembrei de que ele me amava, me queria, e que eu era dele.


''E então, nós continuamos cheios de felicidade nesse pequeno mas
perfeito pedaço do nosso para sempre.''



[Trechos adaptados do Livro "Amanhecer", da saga Crepúsculo]


Beth Amorim

24 março 2010

Uma Ateia "Ensinando" Religião!

Sempre gostei de estudar sobre as religiões, mesmo não seguindo nenhuma atualmente. Como historiadora, não deu para fugir muito desse tema durante a graduação... Então...


Minha história com as religiões começa quando fui batizada - com 1 ano de idade - na Igreja Católica. Segui essa religião durante um bom tempo. No entanto, sempre gostei e tive curiosidade de saber como eram as outras religões. E assim sendo,  aconteceram momentos em que frequentei, só por curiosidade, igrejas evangélicas, centros espíritas e também tive algum contato com o budismo. Não 'me achei' em nenhuma delas, então resolvi "não pertencer" a nenhuma religião. Porém, mesmo sem religião, ainda continuava acreditando em deus. Todavia, esse acreditar já não era tão seguro. As dúvidas já tinham se instalado em mim.

Lembro que na última vez que fui "me confessar ao pé do padre", contei-lhe sobre minhas descrenças e dúvidas em relação à existência de Deus. Ele me olhou bem sério e pediu que eu tirasse essas ideias da cabeça. Como penitência mandou que eu rezasse 20 ave-marias e 15 pai-nossos!!! Bom, ainda tentei fazer o que ele disse,  ou seja, rezei... Mas, acho que não funcionou.... (rs). Acabei me distanciando do catolicismo e de qualquer coisa que tivesse caráter religioso depois disso.

No começo da minha 'vida sem religião' foi difícil me esquivar de algumas tradições, já que pertenço a uma tradicional família católica. Ir à missas, batizados, casamentos em Igrejas já me causava mal-estar. Ainda tentei ficar cultivando essa crença no 'ser superior' por um tempo. Até 'dei umas conversadas com Ele', mas aos poucos fui vendo que eu falava sozinha, então seria melhor falar comigo mesma!!! Parei de rezar e de acreditar em Deus. Enfim assumi o meu ateísmo. Um choque total na família.

Desde então, me declarei o que hoje sou, e algumas pessoas nem acreditam quando eu falo. Meus alunos então, ficam todos de boca aberta!!! Porém, a cada dia fico mais convicta de que foi uma das melhores coisas que eu já fiz na vida. Aos poucos fui me "desconvertendo" de qualquer crença sobrenatural ou divina... E acreditar em algo (leia-se: Deus) não me faz falta nenhuma hoje. Nem creio que fará. Me habituei mesmo! Hoje sou livre de todos esses absurdos que estão ligados à religião.

E agora, passados 2 anos do meu 'desligamento total' das religiões, fui surpreendida ao ser 'convidada' para dar aulas de religião, na escola estadual que eu leciono (Obs.: a diretora da escola é evangélica!). Aceitei e fiquei pensando: Quanta ironia! Uma ateia "ensinado" religião!!! E sabe que eu achei a ideia boa!!!  No início, fiquei meio assustada com a proposta, mas como não me deram nenhum programa pré-estabelecido, fiz meu próprio programa de ensino! E lá estou eu! Falando sobre as religiões! 

Na verdade, eu sempre quis fazer isso: ensinar religião sem proselitismo nenhum! Apenas falar sobre elas, suas histórias, seus preceitos, seus ritos, sem 'puxar a sardinha' pra nenhum lado! Acredito que como todo desafio, terei certas dificuldades (Obs.: a educação em si já é um grande desafio e também é um poço de dificuldades..). Porém, não desanimarei! E, pra falar a verdade, estou adorando lecionar essa disciplina... Vai me ajudar a entender um pouco mais sobre esse universo religioso, do qual eu não faço mais parte...


Por Beth Amorim

23 março 2010

Taí, esse é legal mesmo!!!

Jesus é legal!
Se ele nasce, eu ganho presente;
Se morre eu ganho chocolate!




Ps.: Só para lembrar, esse é um espaço particular, onde coloco opiniões minhas. Respeito todos os credos, mas peço que também respeitem minha inerente liberdade "religiosa", ou seja, acreditar ou não no que eu bem quiser....

Beth Amorim

Não Seja Egoísta! Compartilhe!